24 de set de 2008

O dia da árvore

Desculpem a ausência! Estou bem em falta com vocês, meus visitantes. Pense num corre-corre...

Bom, como prometido, vou contar-lhes sobre o dia 21 de setembro.

Recebi a primeira mensagem às 23h50 do dia 20 de setembro. Dez minutos antes para ser o primeiro.
Às 00h00 (21) recebo uma ligação: a primeira do dia! Uma linda!
Empate: Os dois foram os primeiros!

Acordo e ganho um "PARABÉNS!", repleto de bafo e voz de sono, de quem está do meu lado e um pouco abaixo: a minha irmã, Juliana!
Vou ao banheiro e, já tirando a roupa para tomar banho, escuto um "Parabéns pra você, nesta data querida...". Era a minha mãe. Ela me manda sair do banheiro e me dá um abraço delicioso.

Tomo banho e vamos (eu, minha mãe e minha irmã) ao Hiper de Casa Forte. Pegamos o meu pai numa carreata. Tive que pedir Parabéns pra ele, que alegou nem ter tempo de desejar espontaneamente. Padaria (uma torta suculenta, umas torradinhas, coxinhas...). Casa. Shopping Plaza. Casa outra vez.
Recebo uma visita de uma amiga querida! Conversamos e ela foi embora.

Em meio de telefonemas, fui me arrumando. Iríamos (eu, meus pais, minha irmã, meus tios e primos) ao Rouge. Crepes, chocolates quentes, café, capuccino, pãozinho de quejo. Aquele climinha alternativo da creperia é ótimo!
Enquanto comíamos e conversávamos, as (minhas) meninas ligavam. Iríamos sair pra algum bar. Apressei, sem tanta pressão, as pessoas. Viemos à minha casa. Como não poderia faltar, cantamos parabéns e saí correndo pra o bar. Meu primo (Felipe) nos (eu e Raquel) levou. O local escolhido foi o Portal do Derby. Conversamos, colocamos o papo em dia, comemos. Foi uma noite bem agradável!

Cheguei em casa exausta, mas feliz! Senti falta de algumas pessoas (Cris e Mayara foram duas que eu senti muito) que não me ligaram, o que é bem importante pra mim. Preferi relevar. Talvez não tenham tido tempo, problemas da vida ou até esqueceram mesmo, acontece!
Mas uma me surpreendeu: a minha tia. Ela que sempre me ligou, sempre foi a primeiríssima! Tia Terezinha nunca (repetindo: NUNCA) esqueceu do meu aniversário, uma semana antes já me ligava. Passei o dia perguntando por ela, mas esqueceu. No outro dia, liguei pra ela. Super preocupada, entrou em pânico quando eu disse que ela havia esquecido. Falou-me que não sabia o quanto a ligação dela era significante, mas que esqueceu mesmo, deu um branco. Me pediu mil desculpas. Ela não havia percebido ainda, mas a amo!

Ah, no dia 22, gente, acordei MUITO enjoada. Misturei muito no dia anterior. Mas não foi de bebida não, até porque eu nem posso beber, por causa do remédio. Foi de comida! Comi tanto, que acordei precisando de um sal de fruta (ou sal de frutas? ¬¬).

Apesar dos pesares, eu adorei! Estava precisando sair o dia todo, sabe? Quase sem parar em casa. Fazia tempo que isso não acontecia.

P.S.: E pra quem não sabe, dia 21 de setembro, é, também, o dia da árvore. Bacana, não? (Ôr!)

Um comentário:

Ana Carolina disse...

po, eu te mandei um e-mail e tu nem comentou!!
rummmm
proximo post vai ter que ser dedicado a mim só por causa disso :P
hahaha

amo
:*