21 de ago de 2008

Uma pitada de desconfiança

26/06/2008

"Eu "confio desconfiando", pois quando eu desconfio as minhas chances de sair decepcionado são bem menores seu eu confiasse completamente. Se a minha desconfiança estiver errada, ótimo, pois prova que eu estava errado e terei a grata surpresa de ser surpreendido por coisas boas. Se a minha desconfiança estiver certa, ótimo, pois comprova aquilo que eu sabia e não terei a ingrata surpresa de ser decepcionado.
(...)
Toda expectativa não correspondida gera decepção. Toda confiança quebrada gera decepção. O esperto "desconfiado" poderia argumentar afirmando que isso comprova a tese dele de que nada seja digno de absoluta confiança, pois nada possui tal qualidade. Contudo essa afirmação não passa de uma contradição, pois, se algo é digno de confiança, é porque ele não possuí essa qualidade.
(...)
Talvez os Titãs tenham razão: "É bom desconfiar de ser desconfiado!""


Às vezes, eu acho que isso pode ser bitolação (não achei outro termo)... Mas, de fato, hoje em dia é preciso um pouco (não muita. É bom viver!) de desconfiança.

Um comentário:

Helena Ferraz disse...

acho queeu confio de mais nas coisas, e gostaria de desconfiar um pouquinho mais... quanto mais você confia mais se desepciona?talvez...mais não tenho muito do que reclamar não... quanto a clarisse adoro ela; me mande sim o texto... ficarei esperando: bjin´s